Como a Wylinka apresenta oportunidades de inovação e negócios em Saúde para seus parceiros

 

laboratório

Desafio

Mapear tecnologias brasileiras de prevenção e acompanhamento de doenças crônicas não transmissíveis para a base da pirâmide.

 

As DCNTs e a base da pirâmide

Segundo a última Pesquisa Nacional de Saúde (PNS, 2013), as doenças crônicas não transmissíveis (DCNT) são responsáveis por mais de 70% das causas de mortes no Brasil antes dos 70 anos de idade. Doenças cardiovasculares, câncer, diabetes, enfermidades respiratórias crônicas e doenças neuropsiquiátricas são algumas as principais DCNTs.

A PNS relata ainda que entre as pessoas que declararam ter sido diagnosticadas com diabetes,  47,1% receberam atendimento médico em Unidades Básicas de Saúde. O índice é de 45,9% para aquelas que referiram diagnóstico de hipertensão.

Os usuários das Unidades Básica de Saúde em sua maioria encontram-se na base da pirâmide social e são aquelas com mais dificuldade de acesso a serviços de saúde. 

Diante desse cenário, como  proporcionar cuidados básicos acessíveis à essa população?

 

Conectando institutos e pesquisadores

A Associação Samaritano tornou-se referência nacional pela gestão do Hospital Samaritano, em São Paulo, por que foi responsável por 122 anos. Após a venda do hospital, a organização filantrópica tornou-se o maior fundo de endownment com foco em saúde do Brasil.

As ações da Associação Samaritano são direcionadas para a promoção à saúde e a prevenção de doenças. Atualmente são cinco projetos apoiados foco em DCNT para a população de baixa renda.

Se de um lado institutos como o Samaritano querem inovar em saúde, por outro, a pesquisa especializada brasileira é notória em ciências da vida e biomedicina, com destaque para medicina tropical (IPEA). 43% das publicações nacionais são relacionadas à saúde. Entre pesquisadores do setor, 80% são doutores.

O Deep Tech foi pensado pela Wylinka justamente para conectar institutos e pesquisadores com atuações convergentes. A seguir, falamos mais sobre o Deep Tech Saúde, projeto em desenvolvimento com a Associação Samaritano. 

 

Deep Tech Saúde

Na primeira etapa, Wylinka e Associação Samaritano se reuniram para definir a área foco –  a que chamamos desafio, e as diretrizes do projeto. O desafio definido foi mapear tecnologias que auxiliem na prevenção e no acompanhamento de DCNT para a base da pirâmide.

Em seguida, a Wylinka identificou 29 tecnologias em desenvolvimento nos Institutos de Ciência e Tecnologia e empresas de base tecnológica brasileiros. Essas tecnologias foram classificadas segundo os parâmetros definidos com a Associação Samaritano.

O próximo passo será entrevistar os pesquisadores cujas tecnologias obtiveram maior pontuação na matriz de classificação, para o levantamento de informações mais detalhadas. As três tecnologias com maior potencial de impacto serão analisadas de forma aprofundada pelos especialistas da Wylinka.

Em paralelo, a Wylinka realizou um estudo de tendências e futurismo na área da saúde, com o objetivo de estabelecer convergências com as tecnologias mapeadas.

Os dados coletados serão usados na elaboração de um report, que reunirá o mapeamento das tecnologias, três análises aprofundadas e o estudo de tendências e futurismo em saúde. 

 

Difundindo Ciência e Tecnologia

O Deep Tech Saúde é um dos produtos por meio do qual a Wylinka exerce sua missão: conectar conhecimento científico e tecnológico a organizações que propiciem sua difusão para a sociedade.

O modelo Deep Tech pode ser aplicado a diversas áreas do conhecimento como um recurso estratégico para que as instituições – públicas ou privadas – cumpram seus propósitos e executem projetos.

Que pesquisa/ tecnologia você quer ‘rastrear’ nesse nosso Brasil?

 

______________________________