Futuros Melhores

O que são Fab Labs e como eles ajudam em momentos de crise?

25/abril/2022

A guerra na Ucrânia escancara as dificuldades de se manter a interdependência global na produção industrial, mas um pacto global criado pelo C.B.A – M.I.T está mostrando como a solução para este problema começa com os cidadãos, com a ajuda dos Fab Labs.  

O problema não é novo! Na história mundial, durante guerras ou pandemias, a escassez de bens de produção resultante do desacordos no comércio internacional desequilibra a balança global, aumentando os preços e afetando diretamente a vida de cidadãos em todo o planeta.

Porém, uma mudança global na forma como produzimos e consumimos implica em uma rápida evolução dos sistemas de produção e – assim como a revolução trazida pelo computador pessoal e pela Internet – na última década as tecnologias de fabricação digital iniciaram uma transformação radical na indústria e, consequentemente, na produção e consumo globais. Os Fab Labs entram como atores importantes nessa transição!

Imagem ilustrativa. Foto: Pexels

Promover os Fab Labs, promover a inovação

Fab Lab é abreviação de Fabrication Laboratory, o termo foi o concebido em 2001 pelo diretor do Center for Bits and Atoms do M.I.T, Neil Gershenfeld – para lecionar a disciplina “How to Make Almost Anything”. Segundo o professor, Fab Labs são laboratórios abertos e interdisciplinares que reúnem tecnologias de fabricação digital.

Seguindo o mesmo movimento da revolução provocada pelo computador pessoal, estes equipamentos de ponta – que antes estavam restritos a parques industriais – ganharam versões adaptadas para o uso pessoal. Atualmente, a rede internacional de Fab Labs é composta por mais de 2.000 laboratórios abertos distribuídos por 120 países.

Mais do que laboratórios de prototipação, os Fab Labs são espaços para a inovação aberta e a democratização do conhecimento. Neles novas tecnologias de fabricação digital e um ambiente estimulante de co-criação convidam qualquer pessoa a materializar as suas ideias.

Ser uma rede mundial de laboratórios conectados entre si, com uma biblioteca digital compartilhada de projetos de inovação aberta – alimentada diariamente – traz um potencial gigantesco de colaboração global para a resolução de problemas. 

Este enorme potencial social da rede entra em ação, com os Fab Labs atuando de forma local para problemas globais e vice-versa. Por exemplo, quando o mundo conheceu a pandemia os Fab Labs do mundo inteiro se uniram para criar e produzir EPI’s para os profissionais da saúde, compartilhando entre si os arquivos digitais para a produção dos equipamentos e as melhores práticas de produção. Um mutirão global, de milhares de voluntários, atuando dentro dos Fab Labs, enquanto a população se guardava em casa para frear o número de contaminações.

Na mesma época, uma explosão na região portuária da cidade de Beirute – que causou uma das maiores destruições da história do Líbano – também movimentou a rede mundial de Fab Labs! Desta vez na reconstrução do próprio Fab Lab de Beirute, que foi pedir ajuda à rede internacional para reconstruir o laboratório, por meio do compartilhamento de arquivos digitais para a produção de mobiliário de baixo custo, softwares gratuitos e doações.

Reforçando o seu papel social a nível global, com o início da guerra na Ucrânia, os Fab Labs receberam recentemente um chamado da Fab Foundation. Por meio de um manifesto publicado no website, a Fab Foundation convocou seus membros para atuar em prol dos cidadãos ucranianos através do acolhimento de colegas, membros da rede, que se tornaram refugiados. Ajuda com ideias de projetos que melhorem as poucas condições locais ou até mesmo doações financeira aos Fab Labs destruídos também foram mencionadas.

Imagem ilustrativa. Foto: Pixabay

Cidades localmente produtivas, globalmente conectadas

A rede mundial de Fab Labs deu origem a iniciativas como o Fab City Global, que incorpora os parâmetros da Economia Circular à fabricação digital, com foco no desenvolvimento urbano. Um manifesto assinado em 2014 pelo Instituto de Arquitectura Avanzata da Cataluña (IAAC) e a Fab Foundation (Center for Bits and Atoms – M.I.T) chama as cidades a transformarem totalmente a maneira como produzem e consomem, utilizando as tecnologias de fabricação digital e a rede internacional de Fab Labs para esta transformação.

Desta forma, as cidades são convidadas a aderir ao pacto de implementar, por meio dos Fab Labs, políticas públicas de empoderamento social baseadas nos conceitos de sustentabilidade, economia circular e produção distribuída. As Fab Cities passam então a defender o seguinte Manifesto:

MANIFESTO

Nós, como signatários, nos comprometemos a implementar os seguintes dez princípios para permitir a transição urbana em direção a cidades localmente produtivas e globalmente conectadas. Nós abrangemos estratégias em economia circular e inovação social digital e promovemos colaboração entre a rede global de cidades européias, mundiais e territórios para enfrentar os desafios planetários apresentados pelas mudanças climáticas e desigualdade social. 

  1. Ecológico: Nós adotamos uma abordagem integrada para a gestão ambiental, trabalhando em direção a um futuro com zero-emissão enquanto preservamos a biodiversidade, reequilibrando o ciclo de nutrientes, e sustentando os recursos naturais. 
  2. Inclusivo: Nós promovemos políticas inclusivas e equitativas pró-design, através do desenvolvimento de uma Abordagem Comum, independente de idade, gênero, renda e capacidades. 
  3. Glocalismo’: Nós encorajamos o compartilhamento global de conhecimento entre as cidades e territórios para fornecer acesso a ferramentas e soluções que podem ser adaptadas às culturas locais e suas necessidades.
  4. Participativa: Nós engajamos com diferentes atores no processo de decisão e empoderamos cidadãos para tomar posse da inovação e produção de mudanças.
  5. Crescimento econômico e emprego: Nós apoiamos crescimento econômico urbano sustentável através de investimento na construção de habilidades, infraestrutura e políticas – ações necessárias para o século 21, graças a uma análise aprofundada das externalidades sociais e ambientais e à implementação do princípio do poluidor-pagador.
  6. Localmente Produtiva: Nós apoiamos a eficiência e uso compartilhado de todos os recursos locais disponíveis em uma abordagem de economia circular, para construir uma cidade vibrante e produtiva.
  7. Centrada nas pessoas: Nós damos prioridade às pessoas e cultura acima da tecnologia, desta forma a cidade pode se tornar um ecossistema vivo e resiliente. Veículos autônomos, ferramentas digitais, inteligência artificial e máquinas robóticas devem ser disponibilizadas à serviço do bem-estar e expectativas das pessoas.
  8. Holística: Nós abordamos problemas urbanos em todas as suas dimensões e interdependências para construir cidades sustentáveis, resilientes e inclusivas para todos. 
  9. Filosofia código aberto: Nós promovemos uma Abordagem Digital Comum que é fiel aos princípios de código aberto e valoriza dados abertos, para estimular inovação e desenvolver soluções compartilhadas entre cidades e territórios.   
  10. Experimental: Para atingir todos esses princípios, nós apoiamos ativamente a pesquisa, experimentação e desenvolvimento de inovação que inclui, mas não  limitado à: cadeias de suprimento de baixo impacto; produção distribuída; energia renovável e redes inteligentes; alimentos e agricultura urbana sustentáveis; reciclagem e reuso de materiais; gerenciamento sustentável dos recursos para energia, comida e materiais. 

Fonte: Fab City Global Manifesto

O futuro nas mãos do cidadão

A proposta do Fab City fortalece o potencial dos Fab Labs como núcleos de empoderamento do cidadão. O convite é simples: ao invés de buscar no mundo soluções para os problemas da nossa cidade, por que não começamos a criar soluções para a nossa cidade que podem ser replicadas pelo mundo? 

A democratização das tecnologias de fabricação digital coloca o cidadão no papel central do desenvolvimento urbano. O que, segundo a metodologia defendida pelo Fab City Global, traz toda uma revolução na cadeia produtiva local, como mostra o infográfico a seguir:

Fonte: Diez, Tomas. “Personal Fabrication: Fab Labs as Platforms for Citizen-Based Innovation, from Microcontrollers to Cities.” Digital Fabrication: 457-68. Nexus Network Journal. 2012

Do modo de produção linear, ao circular

As Fab Cities – como são chamadas as cidades que aderem ao pacto – aceitam o desafio de promover uma completa revolução na forma como se consome e se produz internamente. A proposta é transformar a atual forma de produção linear em uma cadeia produtiva circular, como mostram os infográficos a seguir:

Fonte: Fab City Global – tradução livre do autor

Como uma iniciativa global, o Fab City reconhece que não existem medidas que funcionem em todos os lugares e para todas as pessoas. Porém, organiza um plano estratégico que direciona cada cidade a começar a revolução na cadeia produtiva local, por meio de um plano de ação disponível neste link.

A rede internacional

33 cidades já aderiram ao pacto de produzir energia, alimentos e materiais localmente, a fim de reduzir o impacto ambiental e social no planeta, criando soluções a partir das riquezas locais e compartilhando o conhecimento globalmente. Entre elas estão as megalópoles de Paris, Barcelona e Shenzen. Já no Brasil, Curitiba, Belo Horizonte, Sorocaba, São Paulo e Recife, por meio de órgãos do governo local, mapeiam e lideram iniciativas e compartilham com a rede internacional.

O Fab City Global é um convite ao retorno. O retorno ao reconhecimento do potencial e das origens específicas de cada cidade, o respeito à diversidade do planeta e o mais importante: o reconhecimento do humano como a maior potência para uma nova revolução industrial, sem guerras e sem escassez.

Para saber mais

  • O Brasil tem dezenas de Fab Labs, localizados principalmente na região Sudeste. Procure o Fab Lab mais perto de você, neste link. São mais de 2.000 Fab Labs espalhados por 120 países.
  • Fab Foundation – organização vinculada ao Center for Bits and Atoms do M.I.T., que coordena a rede mundial de Fab Labs.
  • Fab.city site do pacto global
  • Fab City Global Initiative canal no youtube
  • Instituto Fab Lab Brasil – organização que representa os Fab Labs brasileiros
  • @redefablabbrasil – instagram da Rede Fab Lab Brasil, vinculada ao Instituto Fab Lab Brasil

Autora: Carla Werkhaizer – Designer Multiplataforma (LinkedIn)

0 0 votes
Article Rating
Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments