Aceleração e Metodologias

3 ferramentas para validar sua startup mesmo sem saber programar!

27/setembro/2020

3 ferramentas para validar sua startup mesmo sem saber programar!

Aqui na Wylinka somos apaixonados por desenvolver startups! Após termos rodados diversos programas de aceleração e acompanhado a jornada inicial de centenas de startups, aprendemos muitas coisas, especialmente quando se trata dos primeiros passos. Um padrão muito recorrente que encontramos em empreendedores e empreendedoras é a paralisia na hora de validar a ideia — aquela fase em que a ideia já está boa, já escutamos muitas pessoas que reforçaram o potencial do projeto e precisamos colocar a mão na massa para fazer acontecer. Algumas pessoas se paralisam por fenômenos ligados à insegurança mesmo, e já tratamos esse tópico no nosso famoso artigo — “Acídia: a doença dos empreendedores e a procrastinação”. Outras muitas por falta de alguém no time que saiba programar para construir aquela primeira versão (algumas pessoas recorrem a empresas terceirizadas para fazer isso e a maioria acaba se decepcionando).

Porém, as coisas estão mudando, e é sobre isso o nosso post de hoje. Recentemente, tivemos um boom das ferramentas “no-code”, que são plataformas que permitem que pessoas construam as primeiras versões dos seus sites sem sequer saber programar. É claro que essa é uma onda antiga, com muitas plataformas existindo há anos (vide wordpress), porém, a infraestrutura dos sites tem se tornado mais capaz de oferecer experiências no-code de alto nível. A ideia desse post é apresentar 3 delas e deixar um horizonte livre para vocês, empreendedores e empreendedoras, começarem hoje mesmo a ter a ideia do seu negócio transformada em site! =)

#1: Construtores no-code visuais — Wix e WordPress

Aqui entram os construtores nos quais você consegue manipular o layout do seu site de maneira visual, como se estivesse usando o power point. Além disso, essas plataformas contam com toda a parte de subir o site, criar domínio etc. sem te dar nenhum trabalho.

Um exemplo é o caso da Bioest, que um dos nossos gestores acompanhou de perto. São 3 fundadoras da USP que desenvolveram um antisséptico vegano mais eficaz que álcool em gel em um modelo de negócio em que um item é doado a cada item vendido. As empreendedoras conseguiram construir seu site em um layout super bonito gastando apenas algumas horas. Nesse processo, validaram diversas hipóteses sobre o interesse das pessoas, a sensibilidade aos preços práticados, os processos de compra e muito mais. Abaixo, o site, construído em Wix:

https://www.bioest.com.br/

A plataforma foi funcional o suficiente para que, em poucos dias, mais de 1000 unidades fossem vendidas — e a plataforma Wix ainda permitiu integrações com meios de pagamento e mais.

#2: Construtores mais alto nível — Webflow e Bubble

Aprofundando um pouco mais, você pode utilizar plataformas com um maior nível de personalização, mas que exigem alguns primeiros conhecimentos de estruturas de dados e arquitetura de sites. Mas calma, ainda assim são no-code!

Plataformas como Webflow e Bubble possuem uma infraestrutura muito mais rica para desenvolvimento de sites, com diversas empresas grandes utilizando-os como base. Você precisa dominar o básico, e essas plataformas te oferecem diversos tutoriais em vídeo para ajudar. Recomendamos bastante devido à qualidade que pode-se tirar destes. A Webflow, por exemplo, apresenta casos de gigantes como Dell e Zendesk utilizando, e inclusive agências de comunicação que utilizam para criar seus sites para clientes, como é o caso da Heco, cujo site criado para um cliente foi este abaixo:

Incrível, não é mesmo? Para empresas cujo core não é tecnologia, o letramento para Webflow é uma excelente saída. Para startups em estágio inicial sem time de programação, é um ótimo primeiro passo mais robusto 🙂

Se o assunto for construção de aplicações, o Bubble é matador. Um exemplo dele é o caso de como construíram um clone do Twitter sem nenhum código, que pode ser lido clicando aqui.

#3: Construtores que utilizam textos em blocos — Notion.

O Notion é uma ferramenta de comunicação e gestão do conhecimento excelente. Nele, você pode construir uma “wikipedia” pessoal, com uma estrutura de hierarquia para páginas com uma organização de textos excelente. Uma feature gratuita bem importante do Notion é a “publicar na web”, que transforma o seu texto em um post publicável, sem a necessidade nem de ter um site próprio. Essa ferramenta começou a ganhar força e diversas pessoas construíram seus portfólios pessoais, sites empresariais, plataformas de impacto social e muito mais por ele, e ótimos exemplos você encontra clicando aqui.

Para exemplificar, o redator desse post resolveu criar em 15 minutos o nosso site da Wylinka. O resultado dessa rápida tentativa já foi mais que suficiente para um MVP, por exemplo.

Resultado (com um corte não tão ideal, mas era o print screen — perdoem o redator)

Conclusão: que tal colocar a mão na massa?

Mostramos aqui excelentes saídas para colocar a sua ideia no ar sem gastar um centavo! Para embasar esse processo, recomendamos que leiam outros textos nossos, como o “O MVP não é um produto, é um processo!”. Um outro conteúdo que recomendamos é o recém-lançado novo livro do Alexander Osterwalder — Testing Business Ideas: A Field Guide for Rapid Experimentation. Nós já estamos estudando-o aqui na Wylinka para implementar novos programas de aceleração. 🙂

E se você quer rodar um programa de aceleração com a gente, não deixe de entrar em contato com nosso time comercial! Mande um email para a gente no (novosnegocios@wylinka.org.br) que a gente monta algo — inclusive temos construído programas remotos para tempos de Covid.

E, ah, não deixe de nos seguir no Instagram, Linkedin ou Facebook. Por lá sempre trazemos novidades. 🙂

Esperamos que tenham gostado! Because when you rock, #wyrock.

0 0 votes
Article Rating
Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments