Como promover a cultura do empreendedorismo em um cenário de isolamento social?

 

 

Desafio

Como promover a conexão de 40 pessoas para que possam criar startups de base tecnológica se a gente, neste momento, não pode sair de casa? Este foi o principal desafio do Circuito StartupTech, programa de imersão empreendedora realizado pela Wylinka, em parceria com a Fundação Cargill.

Resultados

  • 26 parceiros locais;
  • 30 mentores convidados (20 mentores de negócios; 5 mentores da área de impacto; 5 mentores da área técnica – alimentos);
  • 8 jurados para a banca final;
  • 40 horas de imersão ao longo de dois finais de semana;
  • 179  participantes inscritos (80 selecionados);
  • 14 projetos de inovação criados.

 

Promovendo uma alimentação segura, sustentável e acessível

No final de 2019 a Wylinka foi contemplada por um edital da Fundação Cargill com uma missão muito nobre: Levar a cultura empreendedora até a academia e apoiar o desenvolvimento de startups de base tecnológica. Assim, contribuímos para que o conhecimento produzido na universidade chegue de fato ao mercado, resolvendo desafios da sociedade.

Para esta nobre missão, propusemos um produto da Wylinka que a gente adora executar, o StartupTech. Você que nos acompanha já deve ter ouvido sobre ele por aqui nas nossas redes. Desta vez viemos armados para executar quatro rodadas, cada uma focada em uma cidade específica (Viçosa – MG, Uberlândia – MG, Curitiba – PR, e Goiânia – GO).

O StartupTech é um programa de formação empreendedora idealizado pela Wylinka, e visa captar boas ideias e pessoas no ambiente acadêmico para transformar conhecimento em empreendimento de base tecnológica. Nesta edição financiada pela Fundação Cargill, temos como foco soluções e participantes que de alguma forma possam impactar a cadeia da alimentação, promovendo uma alimentação segura, sustentável e acessível.

 

E o isolamento social?

Se promover a aproximação e interação entre a Academia e o Mercado já não fosse uma missão complexa o suficiente, com o surgimento da pandemia da COVID-19 e a necessidade irrefutável do isolamento social, somamos a este desafio mais uma variável: como promover um bootcamp, reunindo um grande número de pessoas, mantendo o isolamento social?

Este desafio se evidenciou para a gente no início de março. Pelo nosso cronograma inicial, realizaríamos dois dos bootcamps no mês de maio, e os outros dois em setembro, ambos de forma presencial. Obviamente, com o surgimento da pandemia, tivemos que pivotar nosso projeto.

Nesta data, meados de março, já tínhamos parcerias locais estabelecidas em Viçosa e Uberlândia, e todo um planejamento de divulgação, preparado para ações presenciais. Nosso primeiro movimento? Pausa tudo!

Após este momento de incertezas, voltamos para o senso de realidade e de empreendedores que somos: se a gente trabalha diariamente pregando a inovação, não podemos sucumbir frente a este isolamento. Como podemos manter a qualidade de entrega, engajar os potenciais participantes, e realizar um bootcamp totalmente online?

Nosso time, que já estava super engajado com o bootcamp presencial, colocou as facas no dente quando foram provocados com o desafio do online. E novamente, como bons empreendedores, usaram duas ferramentas cruciais para a inovação: muito estudo e o conhecimento em rede.

Mergulhamos em ferramentas para facilitação online. Testamos várias! Descartamos outras várias. E conversamos com pessoas enfrentando desafios similares (algumas que inclusive já tinham facilitado seus eventos online, neste contexto de pandemia). Um agradecimento especial a estas pessoas que se dispuseram a conversar com a gente!!

 

Os resultados do programa

Com este benchmarking realizado, horas e horas de estudo em facilitação online, metodologia toda adaptada para o online, voltamos para nossos parceiros locais, confiantes com nossa imersão online!! Realizamos os dois primeiros bootcamps, o primeiro focado em Viçosa-MG, nos dias 19 20 e 21 de junho, e o segundo focado em Uberlândia-MG, nos dias 26, 27 e 28 de junho.

Somando os dois bootcamps, tivemos mais de 180 pessoas inscritas e 80 selecionadas. Com estas 80 pessoas, tivemos 14 projetos de base tecnológica criados. Tudo isto com a colaboração de 26 parceiros locais, 30 mentores e 8 jurados. Foram muitas e muitas pessoas cooperando, em um final de semana, para levar o conhecimento da academia para o mercado e promover uma alimentação segura, sustentável e acessível.

Curioso para saber quais foram os projetos criados? Trouxemos aqui dois deles: o vencedor de Viçosa e o vencedor de Uberlândia.

  • Planti – Projeto vencedor da edição Viçosa: O projeto permite a população em geral ter uma horta urbana, em suas residências, usando uma inteligência para orientar os clientes no manejo adequado da horta, e também hardware que monitora a saúde da horta.
  • Seu Adubo – Projeto vencedor da edição Uberlândia: É uma solução para que o pequeno produtor consiga produzir seu próprio adubo orgânico, contemplando uma composteira inteligente e um aplicativo para suporte ao processo de compostagem, que proporcionará redução de custos.

Muito legal, né? E mais do que projetos inovadores, o principal legado do StartupTech é a formação empreendedora. Olha só como ele causou impacto nos participantes. Reunimos três depoimentos:

“Uma das melhores experiências da minha vida. Mudou muito minha forma de pensar. Como pesquisador e professor universitário, meu trabalho será bem diferente de agora em diante.”

__

“Pessoal, eu simplesmente amei a experiência. Eu sempre fui muito inquieta. Há um tempo, eu achava que eu queria ser funcionária, porém, de uns tempos para cá eu comecei a ver as coisas de forma diferente, eu quero empreender. Eu quero mudar o mundo, quero fazer parte da vida do meu cliente e poder entregar a ele algo além do produto ou serviço, quero que possamos ser parceiros de fato. O networking, conhecer as meninas do meu grupo não tem preço. Oooooobrigada deeeemais, se precisarem de mim para qualquer coisa, estou aqui. Espero que um dia eu possa ter condições de ser mentora e ajudar outras pessoas. Com todo carinho do mundo.”

__

“Amei a experiência, foi muito enriquecedor, aprendemos tantas coisas novas e desenvolvemos tantas competências que eu nem imagina ser possível em tão pouco tempo. Agradeço muito pela oportunidade, por todo suporte dessa equipe maravilhosa e pelos meus amigos de time por terem me ensinado tanto.”

__

Nossos corações ficam super quentinhos quando a gente recebe depoimentos como estes!! E acreditamos muito neste impacto pós programa. É notável a evolução dos participantes ao longo do final de semana! E o quanto isso impacta a forma como eles enxergam problemas e tomam a frente para solucioná-los!

 

O Circuito StartupTech acabou?

Agora nos preparamos para o próximo ciclo, em Curitiba e Goiânia. Se você é de uma dessas cidades e quer saber mais sobre o programa e/ou apoiar a sua execução, chama a gente! 🙂 Já tivemos altos insights de como tornar a experiência dos participantes ainda mais enriquecedora. Afinal, no processo de inovação, nunca nos acomodamos, certo?

E você? Já teve que facilitar alguma imersão online? Como foi sua experiência?? Compartilha aqui com a gente! Vai que a gente pode se ajudar!! O StartupTech está sendo um sucesso devido a este compartilhamento entre atores do ecossistema!! E aproveitamos a deixa para, novamente, agradecer a [email protected] que de uma forma ou de outra fizeram o StartupTech acontecer! Valeu demais!! #BecauseWhenYouRockWyRock

 

Quer fazer uma capacitação ou um projeto com a gente?

Baixe nosso portfólio para conhecer melhor nossos produtos. Entraremos em contato com você para iniciarmos essa parceria!