O SBQ Acelera é um programa de pré-aceleração de tecnologias químicas desenhado especialmente para trazer novas perspectivas para pesquisadores de todo o Brasil e levar seus projetos para além das bancadas, alcançando reconhecimento e novas parcerias. A iniciativa é oferecida pela Sociedade Brasileira de Química (SBQ), realizada pelo INCT Midas e pela Wylinka e patrocinadas pelas empresas Oxiteno e Rhodia Solvay. O objetivo do projeto é estimular o empreendedorismo acadêmico e abrir portas para a transferência ou o licenciamento de tecnologias, além de fomentar novos projetos e parcerias para o pesquisador e seus grupos de pesquisa.

O que é um programa de pré-aceleração?

Os programas de pré-aceleração têm o objetivo de transformar ideias em negócios efetivos e são desenhados para que os participantes passem por uma série de etapas rápidas que agilizam o processo de transformação de ideias em negócios. O trabalho é feito tanto por meio de conteúdos e ferramentas, quanto por mentorias e consultorias com especialistas em empreendedorismo e mercado, além da conexão com possíveis clientes. Esse mergulho, que dura entre dois e três meses, faz com que a ideia saia do papel muito mais rápido.

O que o SBQ Acelera entrega para as empresas?

Para as empresas, o programa vai possibilitar o contato com tecnologias inovadoras e emergentes da área química e de engenharia química, além de coloca-las em contato também com o que está sendo desenvolvido na academia científica, por meio das pesquisas nas universidades. Outro ponto importante será a possibilidade de colocar pesquisadores com potenciais soluções para os desafios tecnológicos que as empresas trouxeram para o programa.

A metodologia do SBQ Acelera

O SBQ Acelera foi desenhado para adaptar o modelo de pré-aceleração para o ambiente acadêmico. Os pesquisadores que participam do movimento empreendedor têm muito mais chance de fazer a sua pesquisa virar um produto com aplicação na indústria, seja por meio da transferência ou licenciamento da tecnologia. A nossa proposta é que as equipes selecionadas passem pelo processo de aceleração, compreendendo como transformar a sua pesquisa em uma saída para em forma de produtos e serviços. Não é preciso ter experiência prévia em empreendedorismo. Basta ter um projeto com potencial de atender as dores da indústria.

O programa será dividido em três etapas: estudo de mercado, modelagem de negócios e validação. A trilha de desenvolvimento conduzirá os participantes desde a compreensão das necessidades das empresas, passando pela avaliação do potencial dos projetos de pesquisa em atender essas demandas e chegando até o teste de modelos viáveis para a produtização das soluções oferecidas pelos pesquisadores. Um dos diferenciais do programa será o contato entre academia e indústria, permitindo o maior diálogo e aproximação efetiva entre esses dois públicos.

A participação nas três etapas se dará em diversos formatos, como:

  • Eventos: capacitações e vivência coletiva, para interação entre os grupos e aprendizagem prática.
  • Consultorias Individuais: momentos da equipe com consultores do programa para facilitar o desenvolvimento das atividades.
  • Webnários: especialistas e atores da indústria vão expor conteúdo online e tirar dúvidas dos participantes.
  • Entregas: tarefas que vão medir a evolução da equipe nas etapas do programa.
  • Conteúdo: Material de apoio para o desenvolvimento e realização das entregas.
  • Bancas: momentos de conexão com o mercado, com feedbacks de projetos e triagem das equipes.
  • Demoday: apresentação das equipes finalistas e reconhecimento das três vencedoras.

Inscrições

Os pesquisadores da área química que desejam inscrever seus projetos deverão submeter informações por meio desse formulário online no site da SBQ até o dia 10 de agosto de 2019.  O processo seletivo se dará pela análise das propostas submetidas e por entrevista com as equipes finalistas. Ao final, dez equipes serão selecionadas.