Aqui na Wylinka a gente se amarra quando um cliente compra a nossa ideia de gerar mais impacto por meio da inovação. Esse foi o caso do Instituto MRV, uma organização que se abriu para construir com a gente uma metodologia inovadora para um programa que assiste projetos sociais. E queremos dividir com você nossos aprendizados com esse projeto!

 

O que é o Educar para Transformar?

Assim como construir uma casa, o futuro que queremos construir necessita de base sólidas. E, para promover a transformação social necessária para construir a sociedade que sonhamos, a MRV, maior construtora da América Latina, fundou em 2014 seu Instituto. Na base do instituto, o propósito de promover essas mudanças por meio de projetos de educação que estimulam o desenvolvimento de crianças e adolescentes que vivem em comunidades em situação de vulnerabilidade social.

O Educar para Transformar é um dos programas do Instituto MRV. O programa seleciona projetos que associam educação aos três pilares do desenvolvimento sustentável: social, ambiental e econômico. As propostas selecionadas recebem um aporte financeiro e suporte por meio de encontros virtuais e presenciais. Esse suporte busca desenvolver os projetos para que sejam capazes de gerar mais impacto no ambiente que estão inseridos.

 

 

Match: Instituto MRV e Wylinka

No final de 2016, recebemos uma demanda do Instituto MRV um pouco diferente do que estávamos habituados: atuar em um programa junto a projetos sociais. Se você não conhece muito bem a Wylinka, deixa eu te contar algo sobre a gente. Nós funcionamos como um laboratório aberto à experimentação. Nossa missão é gerar impacto alinhando conhecimento às necessidades do ecossistema de inovação e empreendedorismo. E a possibilidade de auxiliar projetos sociais que têm propósitos tão transformadores fez com que nossos olhos brilhassem.

 

A Blenda, gestora do Instituto MRV, contou para gente que decidiu por se jogar nessa parceria por ver na Wylinka a possibilidade de fazer algo diferente. Para ela, a Wylinka tem a vocação de “enxergar no que já existe a possibilidade de algo novo”. E foi exatamente isso que nos propomos a fazer com ela: remodelar o programa Educar para Transformar para que ele não fosse só assistencialista, mas que pudesse oferecer aos projetos assistidos a possibilidade de ir além, traçar novos caminhos, garantir a sustentabilidade e, claro, GERAR MAIS IMPACTO!

Não precisa nem falar muito, foi match logo de cara!

 

 

Início: encarando novos desafios

No início do projeto, auxiliamos o Instituto MRV a reformular o edital para a edição do programa de 2017 e treinamos a equipe de seleção. O principal ponto da nossa atuação foi na definição de critérios junto com o Instituto para seleção dos projetos sociais que foram assistidos. Esse foi um momento crucial para começarmos também a pensar na adaptação das metodologias que utilizamos para outros atores: Startups, NITs, Incubadoras, etc. Sabíamos que esse provavelmente seria o nosso maior desafio, que seria necessário uma abordagem totalmente diferente, com linguagem e didática adaptadas para cada realidade.

Após a fase inicial, 4 projetos sociais foram selecionados para edição de 2017 do programa Educar para Tranformar do Instituto MRV, sendo eles:

  • Nadar para desenvolver:  projeto da Obra Social Dona Meca que busca promover a habilitação, reabilitação e a inclusão social/educacional de crianças e adolescentes com deficiência por meio de atividades aquáticas no Rio de Janeiro.
  • Oportunidades para brilhar: projeto que oferece diversas atividades esportivas e complementares em parceria com 7 escolas da região de Nova Contagem, para o enfrentamento da violência nas comunidades, visando melhorias no aprendizado e boas práticas a convivência social;
  • Gaia + Educação: projeto de Piracicaba que possibilita que as crianças atinjam o máximo de suas potencialidades por meio da educação e da integração entre corpo e mente para construírem um mundo melhor;
  • Rede Solidária Natureza Viva: o projeto visa promover a Educação Ambiental para a consolidação da Rede Solidária Natureza Viva, uma rede que envolve a associação de catadores, universidade e outros atores com objetivo de melhorar a relação pessoas/ambiente em Governador Valadares.

 

Acolhimento: o primeiro passo

Logo no início do programa, foi realizado um encontro entre todos os projetos sociais em Belo Horizonte na sede da MRV Engenharia. Esse foi o primeiro momento de empatia e conexão da equipe executora e dos projetos selecionados, e muito importante para o sucesso das etapas seguintes. O objetivo era não só apresentar o que seria realizado, mas criar um momento em que os participantes pudessem se conhecer, conversar e se abrir ao que viria em seguida.

A partir disso, iniciamos o trabalho de inovação por meio de um workshop de sensibilização. Após o workshop, muitos dos participantes mudaram a visão do próprio projeto. E foi aí que conseguimos criar nossos primeiros resultados, pois agora tínhamos eles no nosso time para promover a inovação e, como disse a Blenda sobre a Wylinka, enxergar no que já existe a possibilidade de algo novo.

 

Diferentes realidades, diferentes metodologías

A fase seguinte do projeto foi a criação do plano de ação, seguido do acompanhamento deste plano. Na primeira visita a cada projeto, comprovamos o que desconfiávamos: era fundamental que a gente fosse e conhecesse a realidade de cada um in loco. Esse processo foi importante para que conseguíssemos direcionar os projetos durante toda a etapa.

Como os 4 selecionados possuíam atuação, públicos e problemas diferentes, a abordagem com cada um foi pessoal e direcionada a sua realidade. Após o diagnóstico, construímos com cada participante um plano com metas a serem alcançadas durante o programa Educar para Transformar. Assim, tínhamos 4 planos de ação muito diferentes um do outro, pois havia necessidades muito diferentes uma da outra.

Dessa forma, tivemos um processo de adaptação da etapa para cada projeto. Cada projeto recebeu conteúdos e ferramentas de acordo com sua maior dor. Com o GAIA+, por exemplo, trabalhamos com a escalabilidade da metodologia deles para outras escolas, enquanto que para a Rede Solidária Natureza Viva, desenvolvemos junto com eles a formação e trabalho em rede. Mesmo com abordagens diferentes, a essência era a mesma: a inovação poderia auxiliar a criar novos caminhos para esses projetos. E auxiliou!

         

Os primeiros resultados

Toda essa história foi celebrada em um evento final na capital mineira. Assistidos por 6 meses, os participantes conseguiram dar saltos incríveis durante o programa Educar para Transformar. O projeto Nadar para Desenvolver possuía a meta de atingir 100 “peixinhos”, e atingiu 110. O Oportunidade para Brilhar II impactou diretamente 1853 crianças e adolescentes e indiretamente 5559 pessoas. O projeto Gaia+ saltou de 2.163 impactados em 2016 para 4.521 em 2017, isso é, mais que 100% de crescimento. E por último e não menos importante, o projeto Rede Social Natureza Viva conseguiu fortalecer sua rede e empoderar os catadores. Mais do que isso, eles destacam como aprendizado a percepção da importância da mobilização social e do planejamento estratégico para trabalhos de educação ambiental transformadora.

Além disso, alcançamos resultados como organização que se propõe a encarar novos desafios e se adaptar a mudanças. Se você já leu sobre a Wylinka, pode ter visto em algum lugar que nosso nome significa, em polonês, “Ecdise”. Ecdise é um processo que os insetos passam para chegar a vida adulta ao trocar seu exoesqueleto. Para a gente, esse processo fala sobre a nossa essência de ser um laboratório aberto a experimentação, como falamos no início do case. Passamos por diferentes ecdises durante a nossa história, e realizar esse projeto foi uma delas. O programa “Educar para transformar” abriu nossa percepção para encarar novos desafios no terceiro setor. E, hoje, temos mais certeza ainda que, por meio da inovação, podemos gerar ainda mais resultados e, assim, mais impacto.

 

E é só o começo!

Ficamos muito felizes de ter renovado a parceria para atuar no programa Educar para Transformar em 2018 e agradecemos muito a confiança do Instituto MRV!  Para a nova edição, processamos tudo o que aprendemos em 2017 para aumentar ainda mais o impacto do programa. Sabemos que todos os resultados só foram possíveis por ter um parceiro que acreditava no nosso trabalho e no que poderíamos alcançar, uma equipe preparada para assumir todos os desafios e, claro, toda a co-criação que foi realizada durante o projeto. E esse é só o começo da história. Como também membros do terceiro setor, sabemos que ainda temos um caminho a traçar para aumentar e mensurar nossos resultados. E queremos fazer isso juntos. Vem com a gente?

Quer ficar por dentro de outras das nossas atuações e ainda receber conteúdos de ponta sobre inovação e empreendedorismo? Assine nossa news!

Empresas Envolvidas

Depoimentos

A escolha da Wylinka para trabalhar em conjunto com o Instituto MRV se deve a alta competência da Organização em inovar nos processos. Visto os bons resultados obtidos até o momento no programa Educar para Transformar, nossa expectativa é manter firme a parceria e colher sempre os melhores resultados. É uma parceria de grande valor para o Instituto, por adicionar valor nas diversas fases do processo do programa.

 

 

Blenda Alves - Instituto MRV